O que minhas filhas aprenderam viajando!

O que minhas filhas aprenderam viajando!

Para comemorar o dia das mães, hoje participamos de mais uma blogagem coletiva! Diversos blogueiros viajantes em família, escreveram sobre o tema : ” O que meu filho aprendeu viajando?”

 

Viajar é uma das formas mais plenas de aprendizado. É poder colocar na prática todo tipo de experiência. É poder sentir na pele, ouvir os sons, provar sabores, inspirar ar fresco e aromas. Viajar é voltar no tempo ao visitar uma cidade que tem história para contar. É viver o presente com diversão, amor e aventura.É guardar felicidade para um futuro cheio de memórias únicas.

IMG_20160421_112706296-ANIMATION

Eu acredito que o conhecimento que uma viagem proporciona, vai muito além de idiomas, aspectos geográficos, dados históricos. É também conhecer a si mesmo e seus limites, seus medos, suas vontades. Do que gostamos ( e principalmente do que definitivamente não!), onde vivemos, com quem compartilhamos esse mundo que é grande e lindo demais.

São inumeráveis todas as coisas que as meninas aprenderam ( e aprendem) viajando! Desde movimentos de rotação, translação, climas, relevos, até vegetação típica de certos lugares.

Porém, a lista que colocarei a seguir vai além do aprendizado curricular, por assim dizer. São habilidades humanas e características que as ajudarão por toda a vida e acredito que as tornarão pessoas melhores construindo um mundo que elas merecem.

Vamos lá!

O que minhas filhas aprenderam viajando?

⇒ A respeitar e amar a natureza

Só podemos amar o que conhecemos. Ao acampar, tomar banho de rio, aprender a nadar no mar, colocar o pé na areia, ver animais em seu próprio habitat, admirar um pôr do sol, contemplar uma paisagem, minhas filhas aprenderam a amar tudo que a natureza nos oferece gratuitamente e de forma tão bela.

10269580_661134473935010_4858574015752306141_n (1)

Aprenderam a lidar com nosso lixo, evitar o desperdício e perceber que também devemos ter responsabilidade em cuidar do mundo, já que fazemos parte dele!

⇒  Que é preciso muito pouco para se sentir feliz

IMG_20160424_131522960-ANIMATION

Ficou muito claro na última viagem que fizemos, para mim e para as malinhas, que é preciso pouco para se sentir feliz. Nós acampamos de forma bem básica, ou seja, não tinha conforto, não haviam brinquedos mirabolantes,banheiro privativo, não tinha TV, tablet, ou foi preciso qualquer distração mega elaborada. Mas aprender a subir numa árvore, fazer amizade com outras crianças, andar com pés descalços, correr pela praia, sentir o vento, estar em convívio familiar íntimo, conversar à noite sob a luz de lanternas, fez nosso sorriso permanecer no rosto, e nos deixou com a sensação de que as coisas simples na verdade, são as que tem mais valor.

⇒ A admirar outras culturas e respeitar as diferenças

DSC03462

É fato que, quando viajamos nos damos conta de que vivenciamos uma experiência limitada mergulhados na rotina, na nossa casa e zona de conforto.E que as possibilidades, diferenças e diversidades estão em abundância mundo afora. Minhas filhas adoram perceber novos sotaques, expandir horizontes, diversificar o vocabulário. Compreendem que em cada comunidade há uma cultura, uma forma de viver e é delicioso descobrir sobre isso.

⇒ A desenvolver suas capacidades de adaptação e de resolução de problemas

É óbvio que , quando planejamos e algo inesperado acontece, nos obrigando a reformular nossos planos, a primeira sensação é frustração. Em uma viagem, são inúmeras as possibilidades de um imprevisto acontecer.

Minhas filhas aprenderam que de vez em quando, tá tudo bem mudar de planos, recalcular rotas e nos adaptar a novas realidades. No final, dá  tudo certo e até rimos dessas adversidades depois!k

IMG_0678

⇒ A desbravar o desconhecido

Toda criança é curiosa ,e isso faz com que ela experimente, conheça, se desenvolva e aprenda. Viajar estimula a curiosidade delas e faz com que ela seja combustível para novas descobertas.

⇒ A lidar com a ansiedade, regras e limites

Nem tudo são flores em uma viagem. Os perrengues existem e com crianças não são nada incomuns.

Levante a mão quem já escutou aquela frase: “ já está chegando?”.

Ou quem nunca se viu à beira do desespero quando se deparou com um enorme engarrafamento ou aquela fila quilométrica durante uma viagem?

Ou até mesmo no avião, ou no carro, teve que explicar para seu filho 15446764 mil vezes, porque naquele momento, ele deveria ficar com o cinto atado ou na cadeirinha?

Durante uma viagem, a crianças também aprenderam ( e ainda é um exercício constante) a esperar, lidar com a ansiedade, a desenvolver a tolerância, a ceder e também que é necessário respeitar regras.

valorizar o lar

⇒ A valorizar o próprio lar

Sabe quando dizem que para valorizar o que temos, eventualmente, é preciso “perder”, nem que seja por curto prazo? É a mais pura verdade!

Elas sentem falta do feijãozinho de cada dia, quando não é possível comer por um período enquanto viajamos. Sentem falta do próprio travesseiro, dos seus brinquedos, de uma ambiente familiar, da escola, das pessoas que ficaram, até mesmo de ouvir as pessoas falando a mesma língua.

Quando estamos imersos na rotina, esquecemos de valorizar cada pequena coisa que temos, quem somos e de onde viemos. Conhecer lugares novos, também é aprender a amar o próprio lar!

IMG_2652

Como podem ver, não são poucas coisas que eles aprendem. Porém, também acredito que muito mais eles nos ensinam.

Eu poderia construir uma lista muito maior com o que minhas filhas me ensinam enquanto estamos viajando. Mas isso fica para uma outra hora não é ?!

********************************************************************************

Veja aqui os blogs participantes dessa blogagem coletiva disseram sobre o mesmo tema e prepare-se para se divertir e se emocionar:

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 


Aline Figueiredo

É mãe das malinhas Amanda e Andressa, travel-blogger, ama viajar, estudar, escrever e é viciada em séries. Acha que é de amor que as pessoas precisam e tem esperança da construção de um mundo melhor, porque acredita nas crianças.

17 Comments

  • Carlos Monteiro
    23 de junho de 2016 13:35

    Oi, Aline. Adorei os gifs! E os diversos aprendizados e a certeza de que, em viagem, são colocados à prova nossa capacidade de absorver novos conhecimentos e valorizar muito a nossa vida. Parabéns! Abraços, Carlos (Para a Disney e além).

  • Cynara Vianna
    29 de maio de 2016 10:19

    Adorei os pontos que você levantou Aline.

  • Leandro Bolsoni
    12 de maio de 2016 23:13

    Adoramos o texto e os gifs. Parabéns pelas malinhas. Rsrsrs.

  • Simone Hara
    12 de maio de 2016 00:02

    Curti muito seu post e ADOREi os gifs!
    Aprender a valorizar o lar… confesso que ultimamente é uma lição que me foge, já que estou bem desgastada com meu condomínio. Sinto falta das pessoas amadas e das minhas coisinhas, mas já faz alguns meses que o sossego do meu lar se foi por causa de vizinhos ruins. Mas estamos a procura de um novo cantinho pra chamar de nosso!
    Bjs!

  • Aline Pires
    11 de maio de 2016 20:35

    Oi “Xará” adorei o post e conhecer o seu blog, adorei as fotos que se mexem (rs). Viajar é maravilhoso, mas valorizar o nosso lar também!!

    Bjs Line PIres (Por aí com os Pires)

  • Ana Paula Lima (Ferinhas Viajantes)
    11 de maio de 2016 17:22

    As vezes pensamos que somos mais felizes fazendo uma viagem grandiosa, mas podemos passar pequenas e grandes lições em um “simples” acampamento! Parabéns pelo post, abraços!

  • Renata Ungier
    11 de maio de 2016 13:24

    Adorei o post! Quanta sensibilidade! O Dudu, que também ama viajar, fica sempre encantado quando chega de volta em casa. Concordo com você 100%: aprender a se adaptar, a ser tolerante com imprevistos e frustrações, a compreender e valorizar as diferenças… Estes são alguns dos maiores valores que podemos passar para as nossas “malinhas”. Um beijo!

  • Debora Segnini
    11 de maio de 2016 10:10

    Puxa que bacana seu post. Todo esse amor que você imprimiu no seu post, elas vão levar para a vida delas. A saudade de casa, nas viagens, é o retrato de que na vida de vocês, o que é bom vem de casa!!!! Um bj 🙂

  • ANDREZA TRIVILLIN
    10 de maio de 2016 15:25

    oi,
    Aline
    A experiência que minha filha teve com acampamento foi com o Motorhome, até hoje ela fala com saudades da viagem….
    Beijos

  • fernanda avila ferreira
    10 de maio de 2016 09:12

    Adorei o post! O respeito e amor a natureza são tão importantes, né? E nas viagens conseguimos trabalhar bem esses valores! Beijos

  • Claudia Pegoraro
    10 de maio de 2016 02:51

    Que lindas estas fotos que “se mexem”, são Gifs??? Adorei!
    Uma coisa que eu preciso aprender é a valorizar minha casa. Já comentei a mesma coisa no post da Fer: eu nunca sinto saudade, nunca quero voltar, nunca quero que as viagens terminem!
    Bjokas,
    Claudia@pequenoviajante

  • Cristina L
    9 de maio de 2016 21:35

    olha aí, Aline – você falou de uma coisa que eu nem me lembrei, e que é tão importante nestes tempos nefastos de tanto egoísmo: a paciência… pegamos umas viagens longas, 9h, 8h 11h de trem e ônibus, e a pequena foi a que MAIS teve paciência, muito surpreendentemente.
    Até hoje, quando alguma coisa acontece que atrapalha um pouco nosso cotidiano, ela me fala: tem que ter paciência, mãe! 🙂 que lindo post!

  • Trackback: Viajando e aprendendo junto com os filhos - Cantinho de Ná
  • dicas da rege
    8 de maio de 2016 19:39

    Eu já ouvi muito a frase: JÁ ESTÁ CHEGANDO??? rsrsr eu tinha até esquecido disso rsrsrs
    Parabéns pelo post!!!

  • Trackback: O que nossa filha aprendeu em viagens - Malas e Panelas
  • Daniela Xavier
    8 de maio de 2016 17:39

    Que delícia seu post, acampar é tudo de bom e para mim é a melhor lembrança que tenho da infância. Parabéns e feliz dia das mães Aline!!!!

  • Trackback: 10 coisas que as crianças aprendem viajando | Família Viagem

Leave a Reply

Deixe uma resposta