Você está realmente preparado para viajar com filhos pequenos?

Você está realmente preparado para viajar com filhos pequenos?

Criança fora de casa!

 

Crianças fora de casa!

 

 

O texto abaixo foi feito especialmente para  série de post Crianças fora de casa! São dicas e ideias para encorajar pais e mães a saírem com seus filhos de casa e conhecerem lugares novos, viverem experiências diferentes e mostrar para as crianças o mundo lá fora. Os textos serão publicados a cada mês.

 

 

___________________________________________________________________________

 

 

No final do mês de setembro viajamos para um resort em Maragogi pela primeira vez com a família toda (papai, mamãe, filhinho de 2 anos e filhinha de 8 meses). Me preparei para esta viagem com muita antecedência, fazendo lista do que levar nas malas, o que levar de comida, caso não gostassem do tempero local, e principalmente, reunindo dicas de como viajar com crianças pequenas. Conversei com amigas que tem filhos mais velhos que os meus, com amigas que tem filhos da mesma idade e que já tinham viajado antes de mim e também li alguns blogs e artigos sobre o assunto.

 

Bem, após várias leituras, pude me preparar emocionalmente para uma viagem com crianças pequenas, pois meus filhos são iguais a todos, choram, fazem manha, brigam, fazem tudo que qualquer criança normal faz.

 

Durante a semana que passamos de férias desenvolvemos uma logística na NOVA rotina das crianças que não gerou ansiedade nelas, brincaram bastante e aproveitaram muito. Nos horários de alimentação conseguimos fazer tudo sem estresse e tornar tudo tão simples, que elas não choraram nenhum dia, fazendo manha, sempre adiantamos suas necessidades, antes mesmo que solicitassem algo.

 

Sempre falávamos o que íamos fazer, para que soubessem tudo e assim se mantivessem calmos. Perdemos todos os shows, oferecidos pelo resort à noite, não participamos das recreações nas piscinas principais, não fizemos passeios distantes justamente para não estressar as crianças neste vai e vem do deslocamento. Enfim, as crianças foram o foco principal da viagem.

 

E ao olhar ao redor, para as outras famílias que também estavam no mesmo local, infelizmente percebemos situações desagradáveis. Nos deparamos com pais batendo nos seus filhos, pais gritando com seus filhos a ponto de todos ao redor ficarem quietos e olharem para o acontecimento, pais deixando seus filhos chorando e fingindo que nada estava acontecendo, crianças jogando pratos de comida inteiros no chão, crianças se jogando no chão chorando e gritando, crianças arrumando briga com os coleguinhas e até mesmo pais colocando seus filhos pra fora do quarto do hotel, na tentativa de castigá-los. E as cenas se repetiram em vários dias da semana em que estávamos lá. Fiquei muito chocada com todas essas cenas que vi. Senti uma grande tristeza por estas famílias, que saem para se divertir e estavam nervosos e cansando mais e mais.

 

Alguns casais vinham na nossa mesa, nos horários das refeições, impressionados como nossos filhos eram “calminhos” que se comportavam na mesa e diziam que “meu filho não é assim”. Mas também não perguntavam o que fazíamos, apenas acreditam que seus filhos são “terríveis” mesmo e ponto.

 

Alguns casais nos davam abertura para conversar sobre a situação e o que ouvi foi pior ainda… “viemos para este resort para descansar e você acredita que não tem recreação para crianças de 3 anos?!” disse uma mãe pra mim enquanto estávamos no clubinho das brincadeiras do resort…outros escutavam o que explicava, mas totalmente descrentes de uma criação com apego e uso da disciplina positiva.

 

Foi então que conclui… estamos realmente preparados para viajar com nossos filhos pequenos? Precisamos ter em mente que ao ter filhos, a prioridade são eles, e que ao viajar com eles, a prioridade de diversão é dos filhos! E, vê-los felizes, é um grande prazer para nós, pais! Temos que mudar o foco e perceber que é muito bom viajar com filhos, porém de uma maneira completamente diferente do que era antes de tê-los. Estudar a situação, ter dedicação e se preparar para as situações, são grandes armas para ter uma viagem feliz com nossos filhos.

 

 

E você, já viajou com os seus? Conta pra gente aqui nos comentários.

 

Grande beijo pra todos,

 

2015-03-25 18.14.24Karla, mãe de dois filhos, é engenheira civil, empresária e Baby -Planner. Criadora do blog Manhê, Quero Colo e do site Maternando Plenamente, que serão lançados em breve.

Contato: maternandoplenamente@gmail.com


Aline Figueiredo

É mãe das malinhas Amanda e Andressa, travel-blogger, ama viajar, estudar, escrever e é viciada em séries. Acha que é de amor que as pessoas precisam e tem esperança da construção de um mundo melhor, porque acredita nas crianças.

5 Comments

  • Nathalia Depolo
    25 de novembro de 2015 15:46

    Ótima reflexão. Apesar de ainda não ser mãe, sou do time que acredita que a criança veio para somar e que não devemos “parar de viver” por causa dos filhos, mas sim inseri-los no nosso cotidiano – porém respeitando seus limites, suas adaptações e sempre observando se eles estão prontos para se juntar a nós, não apenas em uma viagem, mas em qualquer outro evento que saia da rotina a qual eles já estão acostumados.

  • Guaciara
    25 de novembro de 2015 14:46

    Excelente texto! Quando minhas amigas, a maioria sem filhos, perguntam como consigo viajar com as crianças eu respondo: adapto a viagem para eles. Perco o musical em cartaz, não conheço tudo o que queria, porque tudo é no tempo deles! Mas mesmo assim ainda tenho muito o que aprender porque passo muito nervoso, sou ansiosa e fico aflita em muitas situações. Bjs!

  • Camila Faria
    25 de novembro de 2015 12:46

    Que legal ver alguém com o mesmo pensamento que eu. Mas confesso que nesta fase “terrible two” da mais nova estamos ficando mais em casa, porque a bichinha tem uma bateria que a gente não dá conta nem em casa, quanto mais fora…

  • Tati Rosa Domingues
    25 de novembro de 2015 12:33

    PERFEITO! Tudo perfeito. Ninguém quer saber como porque dá trabalho o caminho para esta calma e paz. A disciplina positiva é muito interessante, preciso aprofundar o tema.
    E acho que você perderam o show mas ganharam uma ótima vida em família.
    Beijo, ótimo post, ótimas percepções.
    Tati

  • Bárbara Calmeto
    25 de novembro de 2015 12:17

    Simplesmente amei esse texto. Preciso melhorar muita coisa pois ainda sou muito nervosa com minha filha. Bjs

Leave a Reply

Deixe uma resposta